Buscar

Plano de Negócios: O que é, importância e benefícios e como fazer o seu.

Atualizado: 7 de Out de 2020


O empreendedorismo nunca esteve tão em alta no Brasil. Hoje em dia é muito comum conhecer pessoas que querem ter seu próprio negócio, ou ainda pode ser que você seja uma delas.

Um dos motivos pela escolha em empreender é a crise que aflige o nosso país, responsável por milhares de desempregados que decidem investir em seus próprios negócios na esperança de ganhar dinheiro. Mas ainda há um outro motivo. Profissionais cansados de suas rotinas empresariais estafantes, saem em busca de realizar o sonho do negócio próprio para garantir a sua satisfação pessoal e também financeira.

Mas muitos novos empreendedores acabam passando por várias dificuldades nos meses ou anos iniciais de abertura do negócio. Segundo o IBGE, seis em cada dez empresas fecham em até cinco anos de atividade. Muito disso se deve a falta de planejamento que é característica das empresas de pequeno porte.

Nessas empresas, o empreendedor toma sozinho, com poucas informações relevantes, sob pressão e stress e contando com sua intuição e criatividade, as decisões que são de grande impacto no futuro de sua empresa.

Essas decisões que vem da experiência e intuição podem ser muito eficientes quando o problema é familiar, mas gerenciar uma empresa exige planejamento preciso e uma excelente forma de fazer esse planejamento é elaborando o Plano de Negócios.


1. O que é Plano de Negócios?


“Errar no papel é bem melhor do que errar no mercado”.

O Plano de Negócios é um documento que o empreendedor específica de forma escrita e detalhada o negócio que quer iniciar ou que já existe, nesse segundo caso, o plano funciona como uma reorganização e geralmente é feito quando o negócio encara uma grande mudança de objetivo ou identidade.

Esse documento é o instrumento ideal para traçar um retrato do mercado, do produto e das atitudes do empreendedor. É por meio dele que você terá informações detalhadas do seu ramo, produtos e serviços, clientes, concorrentes, fornecedores e, principalmente, pontos fortes e fracos do negócio, contribuindo para a identificação da viabilidade de sua ideia e da gestão da empresa.

Nesse documento é descrito todos os objetivos do negócio e cada ação necessária para alcançá-los e quanto maiores forem os detalhes das informações no plano de negócio, maiores são as chances de acertos no futuro empreendimento.


2. Importância e benefícios do Plano de Negócios

  • Melhor estruturação do negócio: Estruturar de forma clara as informações da empresa.

  • Melhor visualização do negócio: Visualizar de forma ampla, fácil e rápida as informações da empresa.

  • Serve como indicador: Com as informações, o empreendedor sabe onde quer chegar.

  • Ajudar na tomada de decisão: Sabendo onde quer chegar, o empreendedor sabe o que precisa ser feito para chegar até lá.

  • Estar preparado para adversidades: Ajuda o empreendedor a estar mais preparado enfrentar as ameaças e aproveitar as oportunidades.

  • Instrumento de diagnóstico: Avaliar o desempenho do negócio e se está sendo seguido de forma correta.

  • Serve como instrumento de solicitação de empréstimos e financiamentos junto a instituições financeiras, novos sócios e investidores.

3. Como elaborar o Plano de Negócios


Agora que você já entende a importância do plano de negócios para a sua empresa, está na hora de realmente entender o passo a passo para fazer o seu.

Para fazer um plano de negócios para sua empresa, você deve passar por 6 etapas: sumário executivo, análise de mercado, plano de marketing, plano operacional, plano financeiro e análise.


I) Sumário Executivo


No sumário executivo deve-se apresentar de forma resumida as informações mais importantes do plano. Ele deve ser de fácil e rápida leitura e também chamar a atenção do leitor. Por ser o resumo, é a última parte a ser escrito.


II) Análise de Mercado


Uma das principais etapas do plano de negócios é a análise de mercado. A análise de mercado deve compreender as informações sobre o mercado em que vai atuar. Nessa etapa, quanto mais informações se obter sobre os clientes, concorrentes e fornecedores, melhor.


III) Plano de Marketing


Marketing é um conjunto de atividades desenvolvidas pela empresa para que atenda desejos e necessidades de seus clientes. No Plano de Marketing deve-se descrever informações pertinentes sobre os produtos oferecidos, preços e condições de pagamento praticados, pontos de venda

IV) Plano Operacional


Essa parte do plano de negócios trata do "como fazer". No plano operacional deve ser descrito como a empresa será estruturada: localização, instalações físicas e equipamentos. Também deve-se fazer estimativas acerca da capacidade produtiva, de quantos clientes consegue atender, além de traçar quantos serão os funcionários e as tarefas de cada um.


V) Plano Financeiro


Se concluir que o negócio tem espaço no mercado, o próximo passo é calcular o investimento de implantação.

No plano financeiro deve-se descrever as informações referentes às necessidades de capital para os investimentos fixos, investimentos pré-operacionais e o capital de giro. Deve-se também projetar as receitas e despesas, identificando o faturamento esperado, a lucratividade, o ponto de equilíbrio, a rentabilidade e o prazo de retorno do investimento.


VI) Análise de Cenários


A análise de cenários auxilia o empreendedor a prever situações que podem afetar os resultados da empresa. As situações podem afetar de maneira negativa ou positiva e prever essas situações pode garantir a sobrevivência e sucesso do negócio.

Com a análise de cenários, você terá um maior entendimento dos riscos e poderá enfrentar com menor dificuldade cenários pessimistas, como a queda nas vendas ou aumento dos custos. Outra possibilidade da análise de cenários é estar mais preparado para aproveitar cenários otimistas, como o aumento do faturamento e a diminuição das despesas.

A importância da análise de cenários está em pensar nas ações para prevenir e lidar com as ameaças e para potencializar as oportunidades.


4. Avaliação do Plano de Negócios


Avalie cada uma das informações e lembre-se de que o plano de negócio tem por objetivo ajudá-lo a responder a pergunta: “Vale a pena abrir, manter ou ampliar o meu negócio?”.

Se a resposta para a pergunta acima for sim, ele deve ser consultado e acompanhado constantemente.

Saiba que o mundo e o mercado estão sempre mudando, a cada dia surgem novas oportunidades e ameaças, por isso procure de tempos em tempos adaptar seu planejamento às novas realidades.

“Empreender é sempre um risco, mas empreender sem planejamento é um risco que pode ser evitado”.



Artigo desenvolvido por

João Victor Fujita

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo